Ministro diz que pode faltar carne se paralisação dos caminhoneiros continuar

Após reunir-se na tarde desta terça (29), o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, disse que a continuidade da paralisação dos caminhoneiros pode significar falta de carne nas prateleiras dos açougues e supermercados.

Representantes do setor admitem também aumento de cerca de 30% no preço dos produtos. “Se não tem como alimentar os mercados, as plantas, vai faltar para a população”, falou o ministro a jornalistas. Segundo Maggi, o prazo para normalização das atividades e transportes de carga seria quinta-feira (31).

“Os relatos deles [dos representantes do setor] aqui hoje é que, na melhor das hipóteses, até quinta-feira desta semana eles não terão como tratar mais de 1 bilhão de aves e 20 milhões de suínos. Temos uma capacidade de abate de 23 milhões de aves por dia e essas aves, não sendo abatidas, elas entrarão em colapso e irão morrer de forma natural por falta de comida ou de nutrição”, acrescentou.

Levantamento divulgado ontem pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) alerta para um aumento na mortandade de animais nos polos de produção pelo país por falta de alimentação, uma vez que os bloqueios nas estradas impede a chegada de ração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *